Rádio Princesa 1000 - Cinquentinhas finalmente emplacadas em Pernambuco
  Android Android
celulares
smartphones
Iphone, ipod, ipad IPHONE
IPOD
IPAD
Blackberry Blackberry
celulares
smartphones
  Android Android
celulares
smartphones
Iphone, ipod, ipad IPHONE
IPOD
IPAD
Blackberry Blackberry
celulares
smartphones
Pernambuco  31.07.2015 às 17:00:15 - JC Trânsito
Cinquentinhas finalmente emplacadas em Pernambuco
As polêmicas cinquentinhas serão, finalmente, regulamentadas. Após uma lei publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (31), os ciclomotores comprados deverão sair da loja já emplacados, assim como os carros e as motocicletas. Os condutores deverão ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A e o Cerificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

O procedimento será o mesmo que é adotado entre os outros veículos: o dono da cinquentinha deverá levar à loja os documentos pessoais, que serão enviados junto com a nota fiscal para o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE). O órgão fará o cadastro e emitir o registro e o CRLV.

De acordo com o Detran-PE, quem adquiriu veículos até essa quinta (30) deverá apresentar a habilitação na categoria A e a nota fiscal do veículo até que seja publicada uma resolução que determine os prazos para a regulamentação deles. "A lei não pode retroagir para prejudicar ninguém", explica o diretor-presidente do órgão, Charles Ribeiro.

O gestor, no entanto, ressalta que os documentos já deveriam ser apresentados antes da lei, o problema é que a fiscalização não era eficiente. Agora, além da ação nos municípios, o Detran-PE vai redobrar a atenção das operações Lei Seca e Trânsito Seguro para as cinquentinhas.

A capital pernambucana, Recife, tinha uma lei para regularizar a circulação das cinquentinhas desde novembro de 2013, mas o processo se arrastava desde então e o registro nunca foi verdadeiramente exigido. A cidade era a única na Região Metropolitana a ao menos ter iniciado o procedimento - Jaboatão dos Guararapes e Olinda, por exemplo, ainda estavam elaborando uma lei para ser encaminhada a votação na Câmara Municipal. Caruaru, no Agreste, chegou a registrar três ciclomotores e Petrolina, no Sertão, iniciou o cadastro, mas também sem sucesso.

Diante disso, o Detran-PE e os departamentos dos outros estados pressionaram o órgão nacional, ligado ao Ministério das Cidades, para que exercer força política para agilizar a tramitação de um projeto de lei antigo que transferia a responsabilidade para o âmbito estadual. O PL 13.154/15 foi aprovado no Senado na última quarta-feira (29) e sancionada pela presidente Dilma Rousseff (PT) no dia seguinte.

Na prática, o que muda é o inciso 17 do artigo 24 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Esse ponto dizia que compete aos municípios registrar e licenciar ciclomotores e veículos propulsão humana e tração animal. Porém, a palavra "ciclomotores" foi retirada. "Não tem sentido colocar ciclomotores no meio disso", defende Ribeiro.

Apenas a fiscalização continuará sendo feita pelos municípios. No Recife, pela Companhia de Trânsito e Transito Urbano (CTTU).

Para o Detran-PE, a medida tornará o trânsito mais seguro. Ainda não há registros sobre o número de acidentes envolvendo as cinquentinhas. Os motociclistas, categoria em que os pilotos de ciclomotores estão agora, foram 75% das vítimas de acidentes no ano passado, de acordo com a Secretaria da Saúde. Ao todo, o Estado gastou mais de R$ 1,2 bilhão com a recuperação dos feridos, o que equivale a R$ 230 mil por cada um deles. A orientação do Detran-PE é de que os condutores usem capacete e outros equipamentos de segurança, como luvas, cotoveleiras e joelheiras, além de calças e jaquetas de tecidos grossos.

Para o diretor-presidente do órgão, a regulamentação terá efeitos positivos também na segurança pública. "A coisa que nós mais presenciamos é uso das cinquentinhas pelo tráfico de drogas porque sentem a tranquilidade da impunidade. Quando não tem licenciamento, não temos a quem cobrar", afirma Ribeiro. Agora, segundo o gestor, quando o veículo não for abordado em fugas, a fiscalização poderá usar apenas os dados dos condutores. "As pessoas vão pensar duas vezes antes até de cometer infrações."
 
 

Desenvolvido por: